Coerção em Kant E Schelling. Fundamentação E conseqüências

Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 43 (4):843-871 (1998)
  Copy   BIBTEX

Abstract

Tomando como ponto de partida a discussão sobre a coerção em Kant e Schelling, tenho a intenção de explicar como eles provam a possibilidade da liberdade em conexão com a coerção. Comparando ambas teorias da liberdade e da coerção,. duas formas diferentes de conceber o Direito e a Moralidade serão identificadas.De acordo com Kant, as leis jurídicas são leis morais ou leis da liberdade, de · tal forma que há uma mediação entre Direito e Moralidade. Schelling se opõe radicalmente ao pensamento de Kant. O Direito tem seus próprios princípios de conhecimento e ele não depende de imperativos morais. Por um lado, esta oposição caracteriza uma controvérsia dentro do próprio Idealismo alemão, entre Hegel, que concorda com a tese kantiana, e Fichte, que segue a concepção schellinguiana. Por outro lado, esta discussão não está limitada à filosofia kantiana ou ao Idealismo alemão. Lançando mão do legado kantiano, Habermas crítica a interpretação weberiana do poder legítimo nas sociedades ocidentais modernas. De acordo com Weber, o poder nestas sociedades está baseado na racionalidade interna e formal do Direito. Ao contrário, Habermas tem a intenção de mostrar que a ideia do estado democrático deve sua legitimidade à ligação entre Direito e Moral.

Links

PhilArchive



    Upload a copy of this work     Papers currently archived: 92,150

External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server

Through your library

Similar books and articles

Fundamentação moral do liberalismo político de Rawls.Thadeu Weber - 2016 - Ethic@ - An International Journal for Moral Philosophy 15 (3):398-417.
Direito, Coerção e Livre-Arbítrio em Kant.Edgard José Jorge Filho - 2014 - Revista Portuguesa de Filosofia 70 (2-3):455-472.
A Coerção Emkant E Kelsen - Um Estudo Preliminar.Jose Heck & Sidney da Silva - 2000 - Philósophos - Revista de Filosofia 5 (1):95-118.
Formação Social da.Erick Calheiros de Lima - 2007 - Princípios 14 (22):221-252.
Coação e autonomia em Kant: as duas faces da faculdade de volição.Cesar Augusto Ramos - 2008 - Ethic@ - An International Journal for Moral Philosophy 7 (1):45-68.
Iluminismo E coerção.José N. Heck - 2002 - Philósophos - Revista de Filosofia 7 (1).
Direitos Humanos em Kant e Habermas. [REVIEW]Alessandro Pinzani - 2011 - Ethic@ - An International Journal for Moral Philosophy 10 (1):179-184.

Analytics

Added to PP
2019-09-10

Downloads
8 (#1,321,089)

6 months
4 (#796,002)

Historical graph of downloads
How can I increase my downloads?

Author's Profile

Leonardo Vieira
Universidade Federal de Minas Gerais

Citations of this work

No citations found.

Add more citations

References found in this work

Grundlegung zur metaphysik der sitten.Immanuel Kant - 1785 - Gotha,: L. Klotz. Edited by Rudolf Otto.
Analytica Posteriora. Aristóteles - 1958 - De Gruyter Akademie Forschung.

Add more references