A renovação da teleologia em Hans Jonas

Princípios 17 (28):47-70 (2010)
  Copy   BIBTEX

Abstract

  O presente trabalho visa elucidar a renovaçáo da teleologia no pensamento de Hans Jonas, mostrando como esta ocupa aí duas funções centrais, a saber: pensar uma nova ontologia que atenda de forma mais exata à construçáo de um universo psicofísico e em vir-a-ser; e pensar o dever-ser da humanidade enquanto telos e valor absoluto no processo evolutivo do Ser. Para alcançarmos nosso objetivo, primeiro explicitaremos que o que Jonas designa por "enigma da subjetividade" é o problema fundamental da ontologia, e que a filosofia moderna fracassa diante de tal problema, exigindo assim a reabilitaçáo – e renovaçáo – de uma concepçáo teleológica do ser. Depois mostraremos que essa renovaçáo da teleologia – que pode certamente ser designada de "neo-finalismo" – define o finalismo como intrínseco náo só aos seres individuais, mas ao próprio devenir do mundo, onde o homem seria a própria realizaçáo última de uma possibilidade latente no interior de tal processo evolutivo da substância universal. Com isso, resultaria um princípio da ética que náo estaria fundado nem na autonomia do Eu, nem nas necessidades da comunidade, mas antes no próprio caráter teleológico do processo evolutivo da natureza – o homem assumindo aí um valor absoluto por justamente ser o telos – entenda-se: "qualidade final" – de tal processo. Quer isto dizer, a teleologia jonasiana visa por fim responder sobre o bem que é a humanidade, que se firmaria assim como o próprio fundamento da ética

Links

PhilArchive



    Upload a copy of this work     Papers currently archived: 76,199

External links

  • This entry has no external links. Add one.
Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server

Through your library

Similar books and articles

O Homem como fim em si? De Kant a Heidegger e Jonas.Irene Borges-Duarte - 2005 - Revista Portuguesa de Filosofia 61 (3/4):841 - 862.
Del ser al estar-ahí: la resustancialización hegeliana del Universo.Hector Ferreiro - 2011 - In Diana López, María Sol Yuan & Cecilia Lammertyn (eds.), Experiencia y concepto: Intensidades clásicas y tensiones contemporáneas. Santa Fe: Ediciones de la Universidad Nacional del Litoral. pp. 303-311.
Evolução versus criação: falso dilema.João A. MacDowell - 2011 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 56 (2):84-120.
Platão Hoje.André Leclerc - 1998 - Princípios 5 (6):33-44.
Kant: critica e história.Abrahão Costa Andrade - 2002 - Princípios 9 (11):126-144.
Teologia depois da Shoah: A Crítica de Hans Jonas à Teodiceia.Cristina Beckert - 2001 - Revista Portuguesa de Filosofia 57 (4):733 - 744.
Hume e as bases científicas da tese de que não há acaso no mundo.Silvio Seno Chibeni - 2012 - Principia: An International Journal of Epistemology 16 (2):229-254.

Analytics

Added to PP
2013-04-12

Downloads
8 (#988,190)

6 months
1 (#448,894)

Historical graph of downloads
How can I increase my downloads?

Citations of this work

No citations found.

Add more citations

References found in this work

Lectures 2: La contrée des philosophes. [REVIEW]Joseph Bien - 1995 - Review of Metaphysics 49 (1):157-157.
An interview with professor Hans Jonas.Scodel Harvey - 2003 - Social Research: An International Quarterly 70 (2).

Add more references