Ética e alteridade: a educação como sabedoria da paz

Abstract

O artigo visa a refletir sobre a intriga entre ética e alteridade a partir do Enigma do Rosto do outro. Parte-se do fato de que a visitação do rosto inaugura uma sabedoria mais antiga e mais original do que a do saber e do pensamento provenientes da razão. A partir da relação com o outro e da sabedoria que nasce desse encontro, assiste-se à transformação da semântica da palavra ética. Essa transformação, por sua vez, repercute sobre o significado da educação e da prática que a acompanha. Do mesmo modo, o conteúdo da ética da alteridade associado à Lição do Rosto veicula uma nova concepção de paz. Na tentativa de articular ética e educação à filosofia da alteridade, a paz se propugna como cuidado e responsabilidade pelo outro, bem como justiça e equidade em relação ao terceiro. No contexto da cultura contemporânea, marcada pelo advento da sociedade de indivíduos, a paz se constrói como solidariedade contra a exacerbação do individualismo

Download options

PhilArchive



    Upload a copy of this work     Papers currently archived: 72,743

External links

  • This entry has no external links. Add one.
Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server

Through your library

Analytics

Added to PP
2013-12-01

Downloads
6 (#1,141,793)

6 months
1 (#387,390)

Historical graph of downloads
How can I increase my downloads?

References found in this work

No references found.

Add more references

Similar books and articles

Ética e alteridade: a educação como sabedoria da paz.Nilo Ribeiro Júnior - 2009 - Conjectura: Filosofia E Educação 14 (3):53-83.
Ética e poder. A sujeição política, novo dilema ético.Castor Mari Martín Bartolomé Ruiz - 2008 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 53 (2):35-50.
O louco como um outro interditado: Arqueologia E biopoder.Georgia Amitrano - 2011 - Philósophos - Revista de Filosofia 16 (2):10-5216.
A intencionalidade na filosofia de E. Levinas.João Macedo Lourenço - 1997 - Revista Portuguesa de Filosofia 53 (1):71 - 84.