A última metafísica de Leibniz e a questão do idealismo

Cadernos Espinosanos 15:9 (2006)
  Copy   BIBTEX

Abstract

A questão da natureza e do sentido de um "idealismo leibniziano" encontra-se, já há vinte anos, no centro de um grande debate nos estudos leibnizianos, principalmente anglo-saxões. A conepção mais consequente e mais radical desse idealismo foi exposta por Robert Merrihew Adams : " o princípio mais fundamental da metafísica de Leibniz é que não há nada mais nas coisas que substâncias simples e, nelas, as percepções e as apetições".. Esse debate encontra um outro sobre o reconhecimento de períodos na formação da metafísica leibniziana e sobre o ponto de vista que permite dar conta desses períodos da maneira mais adequada: expressão constante de um "Sistema de Leibniz" invariável em suas teses e sua estrutura, ou, antes, pesquisa aberta na qual a invenção concentual não se fecha nunca em uma fórmula sistemática única? Com efeito, mesmo aqueles que quiseram reconhecer um período de "anos intermediários", durante o qual Leibniz não teria aderido ao idealismo, geralmente concederam que a última metafísica, aquela que se desenvolve propriamente segundo a tese monadológica, está, finalmente, bem caracterizada por essa adesão. Proponho-me desenvolver os seguintes argumentos: 1. Do ponto de vista genético, a tese monadológica responde originariamente à exigência de um funamento da realidade dos corpos. 2. O desenvolvimento da metafísica leibniziana do último período não dispensam a caracterização de uma verdadeira "substância corporal". 3. É a especificação do que chama de "organismo" que impede Leibniz de deixar a última palavra a um idealismo tal como o que se atribui a ele. Se há idealismo, é preciso entendê-lo em outro sentido.

Links

PhilArchive



    Upload a copy of this work     Papers currently archived: 76,140

External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server

Through your library

Similar books and articles

El idealismo absoluto como superación de la dicotomía realismo-idealismo.Hector Ferreiro - 2016 - In Natalia Lerussi & María Jimena Solé (eds.), En busca del Idealismo. Las transformaciones de un concepto. Buenos Aires: RAJGIF Ediciones. pp. 193-216.
A Mereologia Temporal Como Uma Questão de Fundamentação.Matheus Diesel Werberich - 2018 - Caderno de Resumos da IX Jornada de Pesquisa Na Pós-Graduação Em Filosofia da UFSM.
A crítica de Frege ao idealismo em Der Gedanke.Mario Ariel Gonzáles Porta - 2009 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 54 (2):130-154.
O mais antigo programa de sistema do idealismo alemão.Joãosinho Beckenkamp - 2003 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 48 (2):211-237.

Analytics

Added to PP
2020-12-22

Downloads
3 (#1,313,916)

6 months
1 (#447,993)

Historical graph of downloads
How can I increase my downloads?

Author's Profile

Michel Fichant
Université Paris 4

References found in this work

No references found.

Add more references